Na coluna Vaivém das Commodities, na Folha de S. Paulo

A exportação de soja desacelera, e os portos ficam abertos, a partir de agora, para o milho. A venda externa do cereal pode superar 2 milhões de toneladas neste mês, 265% mais do que em junho.
Já a exportação de soja, após somar 9,2 milhões de toneladas no mês passado, deve ser inferior a 7 milhões neste, tomando como base os números de vendas externas já apurados pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior).
“O segundo semestre é o período do milho, e a exportação brasileira deste ano deverá ser recorde”, diz Leonardo Sologuren, sócio-diretor da consultoria Horizon.
Apesar de a receita com a exportação não ser neste ano tão rentável como foi no anterior, o país vai ter de colocar boa parte da produção no mercado externo. “Não há demanda para todo o milho produzido”, diz ele.
Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo. 
Tags: Milho
Fonte: Folha de S. Paulo