Na manhã desta sexta-feira (9), os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) testam ligeiras quedas. Por volta das 8h37 (horário de Brasília), as principais posições do cereal registravam perdas entre 1,75 e 2,25 pontos. O vencimento julho/17 era cotado a US$ 3,83 por bushel, enquanto o setembro/17 trabalhava a US$ 3,91 por bushel. O dezembro/17 era negociado a US$ 4,01 por bushel.
O mercado trabalha em compasso de espera para o novo boletim de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). O órgão reporta suas projeções nesta sexta-feira e os participantes do mercado já especulam sobre uma possível redução na produtividade das lavouras de milho nesta temporada, conforme dados divulgados pelo noticiário internacional.
“Alguns argumentam que isso é otimista após um começo menos do que o ideal para a safra americana. Depois das chuvas, que prejudicou a semeadura do cereal, ocasionando até mesmo áreas de replantio, as previsões climáticas indicam altas temperaturas e calor no Meio-Oeste dos EUA”, destacou o Agrimoney.com.
Inclusive, as previsões climáticas, que apontam um clima adverso para o cinturão produtor, foi o principal fator de impulso aos preços essa semana. Ainda segundo levantamento do USDA, até o último domingo cerca de 68% das lavouras de milho apresentavam boas ou excelentes condições. Os números serão atualizados na próxima segunda-feira.
Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:
>> Clima nos EUA dá suporte e milho registra 4º dia seguido de valorização na Bolsa de Chicago
Tags: MilhoProdutividadeBoletim do USDA
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas